domingo, 6 de julho de 2008

Pagodinho hi-tech


Quantas vezes Nani / Tantas vezes Nani / Eu te desenhei / Num papel de pão /Tempestade clara / Sol do meu Saara /Eu te bronzeei / Sem você notar

Alguém se recorda desses lúdicos versos? Trata-se de um trecho de 'Nani', do grupo Art Popular, um clássico do pagodinho trash dos anos 90. A canção foi puxada por um figura durante uma viagem de van rumo à Teresópolis, onde assistiríamos ao casório do irmão de uma amiga da faculdade. O utilitário fora fretado somente para a nossa turma pelo pai do noivo, o que acabou transformando a viagem numa típica excursão colegial. Com uma diferença: na hora da cantoria, decidimos trocar a seqüência de 'chora bananeira' por pagodinhos trash dos anos 90. Era uma espécie de competição pra decidir quem resgatava o maior número de pérolas. E a galera, que não é de bobeira, arrasou. Teve até um momento 'coreografia' protagonizado pelo meu amigo e hoje colega de sirvirço Fabrício Yuri.

Rolou 'Inaraí' (seu corpo é um mar por onde eu quero navegar); 'Lua Vai' (Lua vai, iluminar os pensamentos dela); Pagode na Cohab (avisa ao chamburcy que tem danone à vontade)... E por aí foi. O que não imaginávamos é que o filé do repertório pagodeiro só nasceria alguns anos depois. Não tem Soweto, Negritude Junior, Katinguelê do Salgadinho e nem Karametade!! O pagode, caros leitores, evoluiu. E literalmente falando. O baticum entrou na era virtual, vejam vocês. Em tempos de orkut e msn, ninguém mais desenha a amada num papel de pão. Os pagodêro do novo milênio choram com a sua 'nem' na webcam e tem arrepios ao receber scraps da eleita em genuíno miguxês.

Não tão entendendo nada? Pois conheçam agora a canção 'Fiquei muito feliz', dos gatinho antenado Luciano Becker E Maicon Simpatia, do grupo Swing e Simpatia. Tomei a liberdade de inserir algumas observações, mas nada que impossibilite a análise da sensacional letra. Deliciem-se...

Fiquei muito feliz
Quando vi sua chamada perdida no meu celular
Quando ouvi sua mensagem de voz pedindo pra perdoar
Ali eu vi que a fria tempestade passou,
ali eu vi que a fria tempestade passou


Liguei meu PC (em casa ou na lan?)
Quando entrei no meu Orkut, só dava você (Visualizei: a fotinho do avatar da moçoila é uma daquelas tiradas com a câmera apontada para o espelho. Botou o cabelitcho (loiro com 2 palmos de raiz preta) para o lado, uma 'brusinha' da PXC e mandou ver)
quando li seu scrap, me fez entender(O seu scrap? Um só? Mas não 'só dava' a gatinha?)
Que o nosso amor nunca morreu e nem vai morrer

Logo em seguida eu entrei no meu MSN, comecei a tremer
Pois você estava Ooooon, não deu pra conter

Na webcam choramos depois de nos ver (não encontrei palavras pra inserir observações nesse trecho...)

Eu não estou querendo generalizar (no dicionário: tornar geral; não fazer restrições individuais; vulgarizar)
Nem ser tão radical em que vou te falar
Te amar como eu te amo ainda está pra nascer
(será isso o 'generalizar'???????????)
Não merecia um terço desse meu sofrer (essa eu vou roubar pra falar pro Washington e pro Renato Gaúcho)

Você não tem noção do quanto em mim doeu
Mas acho que a lição agora aprendeu
Cuide do que é seu
Fiquei muito feliz...


É isso aí, leitores! Exclusão digital que nada. A internet chegou definitivamente a todas as camadas da sociedade. É um grande passo rumo ao primeiro mundo, tá pensando o que?


11 comentários:

Anônimo disse...

Rei da MPB... essa é pra ganhar disco de ouro! AMEI, Thati...

Beijos, Dri

Renata disse...

Hahahahahaha a musiquinha!!!!!
Adorei o texto.
Acabei de ouvir um funk que é o seguinte!! Hahahahaha
Não chega aos pés desse pagodinho, mas dá pra arrancar umas risadas. Você vai adorar! Vou catar a letra pra te mandar.
Beijo,
Rê Viot

E. Farias disse...

tenho medo da inclusão digital.... rsss beijos!

Naná Bia disse...

"Você não tem noção do quanto em mim doeu
Mas acho que a lição agora aprendeu
Cuide do que é seu
Fiquei muito feliz..."

E, pra finalizar, o que o cara quis dizer com isso?!?!??! Juro que tentei entender, li umas 5 vezes, mas não deu....foi demais pra mim, não consegui alcançar a profundidade que o autor quis passar com essa bela canção. hahahaahha

Kika Gada disse...

Como você consegue ter tanto talento para encontrar essas preciosidades? Saudades. Bjs

Raphael Crespo disse...

Hehehe...
Eu presenciei esse momento descrito no início do post. Apesar de ter ódio mortal de qualquer tipo de pagode, confesso que poucas vezes ri tanto na minha vida!
E sobre a lestra, o verso "Na webcam choramos depois de nos ver" é impagável!

Brigadeiro disse...

Ai ai... Thati, você é demais! Não consigo parar de rir.. melhor do que isso só o nosso famoso vídeo de 2007: "Tá com a negona alí"... ahahahahahahahahah

Saudadessssss!!

Bjomeliga!

Tio Xavier™ disse...

Saudades de quando o J.Aragão ainda ditava moda:

"Estava escrito num papel de pão Foi o que arrasou meu coração Ainda me lembro bem Estava escrito assim Não me procure nosso amor Chegou ao fim, ao fim..."

Pagode com Orkut é coisa de frutinha.

Fera brabíssima disse...

Thati, tá de bobeira.. agora tem até funk!!!!!!!!!!

Procura saber a nova do Buchecha! ahahaha
bjs, fera

Juliana disse...

Isso é um esporro ou uma idéia???

"Você não tem noção do quanto em mim doeu
Mas acho que a lição agora aprendeu
Cuide do que é seu"


Que bom que você voltou!
Bjs

Tiadedançamaislindadomundo! disse...

Visitante!!!
tive q postar um comentario em meio esse post!!!
Onde nossa cultura musical irá parar!!!!
Morro de rir, isso sim!!!!!