sábado, 15 de março de 2008

Triste fim do Praia das Flexas...


"Continuaremos atendendo no Praia Grande"


Os dizeres acima estão numa faixa pregada na fachada do Hotel Praia das Flexas, um estabelecimento para fornicações localizado a poucos metros da praia de mesmo nome (que se escreve com X mesmo), aqui da terra de Araribóia. Além da faixa, a fachada do estabelecimento, um tanto degradada, dá sinais de que o fechamento é irremediável. Não me resta outra conclusão: é o fim do Praia. E eu estou de luto!

Lamentar o fechamento de um motel? A que ponto chegou essa tal de Musa?, pensarão alguns. Mas quem é da terra de Araribóia ou anda fornicando com nativos daqui me entenderá. E certamente compartilhará do meu drama. O falecido Praia das Flexas não era só um motel. O Praia, como diria meu amigo Roberto, era uma meca niteroiense do amor. Estrategicamente localizado (a poucos metros da minha residência, por sinal), o Praia ficava na rota de todos os casais interessados em, digamos assim, ir para um lugar onde pudessem se conhecer melhor. Um táxi do centro da cidade, de Icaraí ou de São Francisco pra lá não cobrava mais de 20 pratas. Sem contar que era possível, sim, entrar no lugar a pé sem constrangimentos .

Além de tudo, o Praia ficava ao lado da Sendas 24 horas do Ingá. Ou seja: era possível dar um pulinho no hipermercado antes, comprar uns ices quentes por R$ 3 e trocar pelos geladinhos do frigobar do motel, que custavam R$ 8.

Outro diferencial do Praia era a discrição de seus aposentos. Com visual clean, os quartos nem pareciam destinados à prática pura e simples da fornicação. Não fosse o espelho no teto, me sentiria no apartamentinho do namorado nas vezes em que passei por lá. (Sim, foram vezes, no plural. Mas não revelo quantas). E embora eu nunca tenha desenbolsado qualquer vintém para pagar a conta do lugar, já que não sou feminista nesse quesito, posso garantir que o precinho era bem honesto.

Mas como poucas coisas na vida- como o chocolate Talento amargo com avelãs- são perfeitas, o Praia tinha lá seus incovenientes. E um deles, paradoxalmente, era o fato de estar localizado em bairro tão residencial e geograficamente estratégico como o Ingá. A facilidade de acesso tornava o Praia um destino natural, o que proporcionava encontros constrangedores com conhecidos na recepção, na garagem e- desastre total- nos elevadores do estabelecimento. Isso sem contar o medo que eu tinha de encontrar com mamy saindo de umas compras matinais na Sendas quando de lá me despedia...

Mas o pontinho negativo não diminuía a importância do saudoso Praia Das Flexas em nossas vidas. Depois do fechamento do Cinema Icaraí, a terra de Araribóia sofre mais uma perda irreparável. Prefeito Godofredo, exigimos providências!

21 comentários:

Murilo Ribeiro disse...

Só comento depois de saber quantas foram as visitas ao oásis da fornicação...rs!!!
Bj!

edu farias disse...

Então foi no Praia que vc aprendeu o macete de trocar as bebidas ice quentes e baratas do mercado pelas geladas e caras do frigobar? Isso mudou a minha vida! bjao

Planeta Wood disse...

Estava sumido aqui do Musa, mas hoje acordei neste domingo chuvoso e depois de ler matérias sem graça na Revista de domingo do jornal O Globo, estava aflito por ler algo interessante e que me fizesse rir e assim deixar este dia um pouco menos bucólico. Para isso não tive dúvidas e acessei o "Musa", matei as saudades e me atualizei nos post´s, que por sinal todos ótimos, isto sem falar na irônia que paira em todos eles. Parabéns e prometo não deixar mais que a correria do dia-a-dia me afaste do "Musa", isto é um pilha de alegria na vida de uma pessoa.

Tio Xavier™ disse...

Obrigado pela dica de trocar bebidas no frigobar do motel. Meu sedan há de mostrar para quê serve o porta-malas. Vou inaugurar uma nova e mais econômica fase sexual da minha vida.

ANGELA disse...

Musa
Essa matéria está ótima!! Me fez lembrar de muitas situações engraçadas que passei lá. Realmete não era um motel de luxo, mas um luxo de motel. Quando é que vai ter outro igual?? "Never more", baby...

Juliana disse...

Thati querida, estou às gargalhadas!
Troca de Ice nunca rolou não, mas ir ao Praia das Flexas de bicicleta foi algo surreal e inesquecível! hahahahaha
E o mais tosco ali era a galera saindo de manhã e pegando aquele sinal fechado. Resultado: carro embicado na calçada e quem estava dentro, olhando pra baixo!
Uma pena ter acabado! Era um marco na cidade. Vão acabar com o que agora? Com a Pedra de Itapuca?
Bjs

Kika Gada disse...

Você não existe.

Naná Bia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Naná Bia disse...

Nossa...eu passei de ônibus por lá sábado passado e pude me certificar do triste fim do PF.

Também fiquei chocada ao ver a fachada do maior quebra-galho de Nikiti city quebrada. Percebi que a moça que estava sentada ao meu lado, assim como eu, fez uma cara de tristeza e surpresa ao ver o PF tão degradado.

Como assim Praia Grande?!?!?! Queremos o PF!!!

A culpa é delas! disse...

Lugar de alegria e palco de muitas partidinhas... O Blog A Culpa É Delas e seus artilheiros lamentam profundamente essa notícia!

Decidimos lançar a campanha: "Volta, Praia da Flexa!"

VJC disse...

Thati, fazer compras antes de ir ao motel?! E para economizar 5 reais?! Que pobreza...
Por que já não compra 1kg de coxão mole e leva a churrasqueira?

Musa de Caminhoneiro disse...

Vini, levando em conta que um casal pode beber de 8 a 10 ices e que dá pra economizar R$ 7 em cada um, sua conta está errada! A economia é muito maior, baby! beijos

Caroline disse...

hehe,
jah fui de carona. Falamos para os amigos que iamos passar nas Sendas antes de ir para casa. Quando pararam o carro, um pouquinho antes do supermercado, nos desejaram boas compras.

Ricardo disse...

É uma perda irreparável. Como egresso da UFF e ex-namorado de niteroiense tenho uma ligação afetiva com o lugar. Não fui tantas vezes quanto gostaria : ) mas vou lamentar o fechamento.
Um abraço, sou amigo do Viellas e gostei muito do blog.

rodrigoviellas disse...

O PF era ponto certo depois das chopadas da UFF.

Nunca troquei ice não. Vou para o motel apenas para vuco-vuco. Pra beber vou ao bar.

zig disse...

realmente é triste! :(

alguma sugestão pra substituir o PF?

André Kano disse...

a troca das ices eu não sabia, mas deviam ter me ensinado. to C-H-O-R-A-N-D-O de rir!

R.R. disse...

Não tem para a Parque da Cidade nem para o Campo de São Bento; O PF (há 'várias variáveis' para a sigla) era a minha área de lazer preferida em Niterói.

New disse...

O Hotel e Bar Praia das Flexas não morreu e essa obra não é o fim do PF.

Por volta do final de 2010 estaremos reabrindo o PF com seu novo visual.

Veja algumas fotos de como ele vai ficar:
http://www.fotolog.com.br/hpfinga

Eliane Santos disse...

Musa, troca de ice foi o melhor.. mas confessa, vai! Já trocou cervejinha também, né?

Samia disse...

Thatiele! Quando eu crescer quero ser esperta como tu! hahahaha