sábado, 21 de outubro de 2006

Ainda bem que não é hereditário...

Minha família é mesmo fantástica! Vejam só que papo edificante entre mamãe e meu irmão durante o almoço de hoje:

Meu irmão:
-Vai votar no Sérgio Cabral?
Eu:
-Tá maluco. Não voto em ladrão!
Meu irmão:
-E daí! Todo mundo rouba! Eu mesmo, se tivesse lá, roubaria muito!

Nesse momento, mamy, que até então estava na cozinha (de onde não deveria ter saído), aparece para, como sempre, dar razão e reforçar os impropérios que o meu irmão diz:

-Tá é certo! O importante é fazer. Se roubar e fizer, não tem problema nenhum. O Sérgio Cabral rouba, mas fez o alargamento do canal do Cajuru (???). Vou votar em quem? Na sapatão da Denize Frossard?

Meu irmão(em tom mais elevado, depois de ganhar uma aliada):
-E digo mais. Não só roubaria muito como também empregaria minha família toda. Até o Dudu (um primo nosso de caráter duvidoso). Aliás, o Dudu seria meu chefe de gabinete! (gargalhadas)

Mamy:
-Errado é desviar dinheiro de merenda escolar e hospital. Mas qual é o problema em superfaturar uma obra? O fulano, amigo do seu pai, superfaturou uma obra na prefeitura de Macaé e comprou logo uma cobertura em Ipanema. Tá com a vida ganha! E você (pra mim)? Fica aí com esse papo ético, por isso é que tá pobre e devendo ao banco!

Meu irmão:
-Não adianta falar, mãe. Ela é otária! Trabalha com político e ainda não conseguiu tirar nenhum proveito

E pra finalizar, muito puto, me pergunta:
-Em que mundo você vive? Não existe mais ninguém igual a você hoje em dia

Nesse ponto, ele não deixa de ter uma certa razão...

6 comentários:

Gabriela Iscariotes disse...

Rolou uma história bem parecida na minha família: alguns tios falaram que iam votar no Fulano, porque "se ele ganhar a gente vai poder ir lá pedir ajuda". Detalhe que esse Fulano era amigo de um deles, pegou dinheiro emprestado a rodo e não pagou e quando estava bem de vida deu uma banana pro meu tio.

Gerson disse...

Putalamerda, Tati... Esse post doeu nos ovos. Triste, hein? O mais triste é eles não estarem tão errados assim...

Ostiano disse...

Tati, minha musa... Prefiro as histórias sobre suas agruras do dia-a-dia. Esta história de política é uma tremenda "roubada"...

Dani disse...

É TATI REALMENTE NÃO EXISTEM MUITAS PESSOAS QUE PENSAM COMO VC E SEU TIO HJ EM DIA...MAS O QUE IMPORTA É DORMIR TRANQUILA COM CERTEZA...ESTOU COM VCS...NÃO VOTO EM LADRÃO!!!!

Musa de Caminhoneiro disse...

Hahahahaha
Dani...o Tiozinho não é meu tio! É o apelido dele!!! hehe

Tio disse...

Don´t cry babe! "You´re not alone" (cantaria o M.Jackson). O tio já trabalhou como assessor de uma administração regional (atual subprefeitura) e até hoje escuta chacotas porque não "meteu a mão", no jargão do populacho. Mas dorme tranqüilo.