terça-feira, 14 de novembro de 2006

Sai que é sua Osti- continuação

Uma das raras pessoas que fazia questão de manter vivas as amizades, mesmo quando as vidas dos amigos tomavam rumos diferentes. Como morava na Pavuna (lá onde o vento faz a curva), não tinha carro e e era um tanto preguiçoso, nunca aparecia nas nossas festinhas, reuniões e encontros etílicos. No entando, sempre ligava pra saber notícias e nunca passava muito tempo sem se manifestar via e-mail, orkut e outras maravilhosas comodidades da era tecnológica. Deste blog, Osti era quase co-autor. Além de comentar todos os meus posts (todos mesmo, não é força de expressão) foi de uma brincadeira dele que surgiu a idéia do nome que batizou essa página (há um post contando a história).

Ultimamente, seu passatempo preferido era sacaner meu pobre time à beira do rebaixamento. Mas ele era um filho da mãe tão engraçado que nossa rivalidade futebolítica, ao invés de me irritar, só rendia boas gargalhadas. Um dia antes do jogo entre Flamengo e Vasco pela final da Copa do Brasil, me deixou um recado no orkut perguntando pra quem eu torceria. Respondi que não sabia ainda, mas que dificilmente seria pelo Vasco. Foi o suficiente pra ele creditar a vitória do Flamengo à minha torcida e me eleger a "Musa da Copa do Brasil". Me mandou trezentos recados, e-mails e torpedos de celular com coisas do tipo: "obrigado, minha musa, você é pé quente"! Por vários dias seguidos...

Uma pessoa normal acharia o repertório suficiente pra sacanear um rival derrotado. Mas não um flamenguista pentelho (e criativo) como Osti! Não satisfeito com o arsenal de e-mails, recados no orkut e torpedos de celular, ele foi capaz da proeza mais inacreditável que um flamenguista já conseguiu pra me sacanear.

Um dia, abro (mais um) e-mail dele com a seguinte mensagem.

"Oi, minha musa. Ainda comemorando o título rubro-negro? Tenho certeza que sim. Em agradecimento à sua torcida, fiz essa pequena homenagem. Pode abrir, não é vírus"

E lá estava, em um arquivo anexo, a foto que segue. O pilantra roubou do meu álbum no orkut e deve ter passado horas no photoshop fazendo essa montagem. Nunca disse isso a ele, é claro, mas ri pra cacete. Também nunca exibi a foto, porque nem meu senso de humor foi capaz de anular a ojeriza que senti ao me ver com essa maldita indumentária do urubus. Agora, que o flamenguista mais bacana que conheci acaba de ir embora tão precocemente, deixo isso tudo pra lá. Em homenagem a ele, retribuo publicando aqui a "homenagem" que, tenho certeza, ele fez pensando em mim com muito carinho.

4 comentários:

Ju disse...

Eu tô chocada. Muito. Sem palavras. E a sua homenagem retribuindo a que ele te fez foi sensacional. E cá entre nós, e ele concorda de onde estiver, vc ficou linda tá!? :-) Bjsss

Carlinhos disse...

Cara amiga,não sei o que dizer disso que aconteceu com Dozinho,perdi um irmão,não consigo acreditar.

Gabriela disse...

Sério mesmo que ele foi embora? O que falar nessas horas além dos clichês de sempre? Meus pêsames, e como disse o tio aí em cima, que as recordações o mantenham vivo no seu coração.

tio disse...

Modo chavão brega on: "Amigo é coisa prá se guardar debaixo de sete chaves, dentro do coração, assim falava a canção..." Sinto pelo seu amigo. Mas que as boas recordações o mantenham vivinho em seu coração.